Domingo de Chorões

vhod_2O Domingo de Ramos no Brasil é distribuição de folhas de palmeiras, mas na Rússia não tem palmeiras, então aqui recorremos aos salgueiros (chorões) e na Rússia o Domingo de Ramos é conhecido como o “Domingo de Salgueiros”. Salgueiro é um símbolo da primavera e renascimento na Rússia.

Claro que nos russos gostamos de palmeiras também, não estamos satisfeitos com os chorões! Mas as palmeiras não gostam de nosso clima!

Se a montanha não vai a Maomé, Maomé vai à montanha. Já os czares russos estavam interessados na possibilidade de controlar o clima na Terra Russa. Daí vem o interesse da nobreza russa por estufas agrícolas que estavam muito na moda nos séculos XVIII-XIX.

vhod_4

uma palmeira ao lado do Mausoléu de Lenin

A grande URSS só materializava os sonhos mais fantásticos dos czares: a ideia de redirecionamento dos rios siberianos para animar nossa Ásia é um dos exemplos. Agroclimatologia virou um assunto muito atual no contexto da vanguarda russa. Se o grande Tsialkovski, pai de cosmonáutica mundial, vivendo numa casa de madeira entre a guerra civil russa, passando fome, já sonhava com os vôos ao espaço, o controle do clima também era considerado pelos sonhadores contemporâneos uma tarefa simples.

vhod_6

uma palmeira diante do Teatro Bolshoi

Ao lado de Mausoléu de Lenin nos primeiros anos sempre havia uma palmeira. A cidade VDNKh, que deveria apresentar o modelo da utopia soviética, tinha as palmeiras plantadas diante dos pavilhões do Sul. Todas estas palmeiras de Moscou tinham um sistema de aquecimento subterrâneo, vocês podem imaginar isso? Os arquitetos russos nos anos 20-30 costumavam pôr as palmeiras em seus projetos para Moscou, como se a mudança do clima já fosse uma questão resolvida! Que audácia!

Mas todas estas idéias vanguardistas ficaram congeladas… Tudo o que resta daquela ambição por palmeira são os chorões, salgueiros-chorões.

vhod_8_VDNKh

Palmeiras no Parque VDNKh