Eslavófilos sobre São Petersburgo

  • -

Eslavófilos sobre São Petersburgo

Aleksey Khomyakov foi um poeta e filósofo russo, considerado um dos fundadores do movimento dos eslavófilos*. Dizem, que Aleksey Khomyakov costumava se lembrar muito bem de sua primeira visita de São Petersburgo. Quando crianças ele com seu irmão foram trazidos a primeira vez para a capital dos Romanov, os pequenos moscovitas acharam São Petersburgo uma cidade …ultra pagã! Esfinges, leões, arquitetura columnar da Roma pagã… Os pequenos irmão ficaram tão assustados, que começaram a se preparar para uma morte dos mártires!

*Eslavófilo é um partidário da propagação da cultura ou tradições eslavas, leia mais: http://www.iscsp.ulisboa.pt/~cepp/indexfro1.php3?http://www.iscsp.ulisboa.pt/~cepp/ideologias/eslavofilos.htm


  • -

Rússia: muita terra separatista, pouco mar integrista

northeastpassage<em meados do século XVIII> no tempo de paz o transporte de cargas de Arkhangelsk para Londres pelo mar era mais rápido e econômico que de Arcangelsk para Moscou pela terra < O rei da Inglaterra Jaime I valorizou tanto esta região, que em 1612-1613, quando as tropas da Polônia e cossacos tomaram Moscou, ele até analisava a possibilidade da colonização direita de Arkhangelsk (Dunning 1989; Kagarlitski 2003)>. No tempo de guerra as cargas militares eram transportadas de Gibraltar para Balaclava mais rápido que de Moscou para Crimeia <A guerra da Crimeia, Inglaterra/Francia/Turquia vs Rússia>.

No início do século XIX fornecer as cargas para as bases russas no Alasca era 2-4 vezes mais econômico pelos 3 oceanos do que pela Sibéria. Além disso, pelos oceanos era mais seguro. Dessa forma, com a circunavegação de São Petersburgo ou Odessa, o Império Russo abastecia de trigo e azeite a América Russa.

Bering Strait map and new railroads in red frameO transporte de peles do Alasca para a China pela Sibéria demorava 2 anos; os navios americanos transportavam as peles em 5 meses.

Tecnicamente e psicologicamente a Índia estava mais perto de Londres do que muitas províncias do Imperio Russo de São Petersburgo.

Os oceanos conectavam, quando a terra separava.

No mar haviam inimigos e piratas, mas não haviam súbditos. Estes últimos são povos estranhos, descontentes ou rebeldes que precisavam ser pacificados, estudados, trasladados, ilustrados, fiscalizados e recrutados pelo governo, que possuia a responsabilidade sobre eles perante o mundo.

Fragmento de ensaio do culturologo russo Alexandr Etkind.